Arquivo da categoria: Redes Sociais

Twitter para Pequenos Negócios

O Twitter lançou estudo chamado “Small Business Customer Insights“. Baseado em entrevistas com 1000 usuários americanos do Twitter, o documento traz diversos dados interessantes. Entre estes, como exibido no trecho abaixo, 57% dos usuários já descobriram uma empresa pequena através do Twitter e 67% destes passaram a segui-la.

twitter para pequenos negocios

Políticos 2.0: estudo compara influência digital de parlamentares brasileiros

A consultoria Medialogue lançou a segunda edição do estudo Políticos 2.0: Deputados Federais e Senadores. Analisando a presença digital de políticos em sites, email e mídias sociais, o documento oferece um mapeamento importante no atual contexto do mercado de comunicação política.

Alexandre Secco, jornalista e diretor da Medialogue, explica os resultados do estudo: “Conseguimos estabelecer um link que poderá ajudar a responder a pergunta que todo político pragmático um dia já fez: afinal, a internet ajuda a ganhar eleições? O estudo sugere que há, sim, uma ligação entre número de votos e presença na internet. A pesquisa também explora outros terrenos: mostra, por exemplo, a relação entre o número de seguidores no Twitter e fãs no Facebook de cada deputado com o número de votos recebidos nas últimas eleições.”

parlamentares mais influentes nas midias sociais

Mais influentes no digital. Faça download do estudo.

Os dados são bastante reveladores. Alguns deles:

  • O número de seguidores no Twitter aumentou 138% e o de fãs no Facebook 268%.
  • Entre os parlamentares mais influentes, 83% mantêm seus blogs atualizados, contra 53% da média.
  • O estudo das bancadas mostrou o PT de Dilma Rousseff, o PSDB de Aécio Neves e o PSB de Eduardo Campos em posição bastante equilibrada e bem posicionados no ranking de influência.
  • Entre a pesquisa de 2011 e 2013 a atualização no Twitter diminuiu, mesmo tendo aumentado bastante o número de seguidores. Cerca de 70% dos políticos atualizavam os perfis, hoje são 62%. Já o crescimento de seguidores foi de 138%, demonstrando que o Twitter está sendo subestimado.
  • Entre 2011 e 2013 o cadastro de eleitores no site melhorou, assim como a disponibilidade de informações.

Seminário de Redes para Administração Pública divulga cases

O Seminário Redes eGov é um “evento multitemático pensado para agentes públicos e estudiosos da Administração Pública que reconhecem a importância da utilização das Redes na melhoria do relacionamento e prestação de serviços ao cidadão e como forma de viabilizar a transparência na gestão pública”. Acontecerá entre 29 e 30 de abril de 2014 em Brasília, organizado pelo Centro de Estudos Temáticos da Administração Pública.

Estão abertas votações sobre cases de instituições públicas que têm apresentado resultados no uso de redes e novas tecnologias. Entre 16 inscritos, 3 dos cases serão apresentados no evento. Para divulgar os cases inscritos, o seminário lançou um ebook com um resumo do que foi realizado, resultados e links para mais informações. São instituições como a Polícia Militar da Bahia, Ministério da Cultura, diversas Prefeituras, Secretarias de Estado ONG e instituições. Para baixar o ebook, só clicar na imagem abaixo:

historias - e-gov

Seu corte de cabelo definirá sua próxima compra?

Pesquisadores da Universidade da Califórnia estão desenvolvendo um algoritmo que permitirá identificar, em fotos, grupos culturais (ex: “hipsters”, “góticos” ou “punks”) como um atalho para vendas: se você tem um cabelo hipster, digamos, talvez uma camisa xadrez apareça com destaque na sua navegação de compra?

As “tribos urbanas” delimitadas, como as citadas acima, podem ser operacionalizadas como atalhos através de seus elementos visuais. No futuro, com o reconhecimento fácil e barato de cortes de cabelo e de objetos como pranchas de surfe ou bicicletas, por exemplo, lojas eletrônicas poderão apresentar os produtos de forma segmentada.

tribesExamples_0

O algoritmo ainda está muito longe de ser preciso: as taxas de acerto são relativamente pequenas, 48% de precisão. Afinal de contas, elementos visuais podem significar afiliação a determinados gostos, mas o mundo é cada vez mais eclético e livre culturalmente.

Apesar de algoritmos complexos e precisos para tais funções estarem ainda em fase de desenvolvimento, a utilização de recursos de análise de imagem é algo bastante comum no mundo da pesquisa de mercado. Perceber interesses das pessoas e suas relações com o modo de apresentação de si é algo buscado por pesquisadores de mercado, etnógrafos e sociólogos.

No monitoramento de mídias sociais algumas destas análises também podem ser realizadas. Atualmente mídias focadas na circulação de imagens como Instagram estão bastante populares e podem servir de fonte para compreensão de como o público geral e tribos urbanas relacionam-se com sua marca e produtos. Que tal você se fazer perguntas como as seguintes no seu monitoramento?

  • Quais os objetos que os frequentadores de meu bar incluem nas fotos?
  • Nas fotos em que meu produto está sendo marcado, quais os tipos de peças de vestuário estão no mesmo look dos consumidores?
  • É possível identificar tribos urbanas, culturais ou musicais entre os frequentadores do meu estabelecimento?
  • Os meus clientes estão “se vendo” nas imagens dos posts de minha fan page? Será possível pesquisar seus comportamentos e referências visuais para que eles se identifiquem com as pessoas que estão sendo apresentadas junto à minha marca?
  • As reclamações monitoradas sobre os frequentadores do meu shopping podem significar o embate de diferentes tribos urbanas?

Como estamos falando de pessoas, não são todos os tipos de análise que podem ser transformadas em ações diretas. Mas, com certeza, entender o comportamento de seus consumidores e público pode gerar insights sobre eles!

via The Conversation

Timehop, te ajuda relembrar o passado

Com todo o volume de informações, check-ins, fotos, tweets e etc² que recebemos e enviamos todos os dias, fica difícil consegui lembrar tudo o fizemos há um ano (às vezes um dia já é o suficiente). Já falamos aqui sobre dois sites que enviavam diariamente um e.mail para o usuário cadastrado mostrando o que ele fez há um ano, isso era apenas para o Foursquare e Instragam. Bom, os sites se fundiram, ganharam mais redes e um novo nome, Timehop.

As redes incorporadas ao serviço são, Facebook, Twitter, Foursquare, Instagram e Flickr. O esquema não mudou, você continua sendo recebendo diariamente suas atualizações de um ano, dois ou mais anos trás, mas somente daquele dia. Você pode acompanhar tudo por e.mail ou pelo APP disponível apenas para iPhone. Para os saudosistas e esquecidos (rs) de plantão, esse é um prato cheio. Mais infos aqui. ;)

#OiOiOi… A Avenida que o Brasil inteiro parou para ver e comentar.

A gente andou um pouco sumido daqui, mas tem um motivo, ou melhor uma culpada… a Rita. É tudo culpa da Rita! A novela da Rede Globo – Avenida Brasil – dispensa maiores apresentações e comentários, foi um sucesso e conquistou o Brasil e os números de audiência.

Mas não foi só na TV que a novela se destacou, nas redes sociais também. Nas últimas duas semanas monitoramos tudo o que pessoal falou sobre ela e em mais uma parceria com a Agência Twist juntamos tudo em um infográfico. Foram mais de 590mil menções vindas de todos os cantos do país.

Como todo mundo vai parar para ver o final da novela (e nós também), resolvemos lançar o infográfico mais cedo e não correr o risco de perder o último capítulo. #Ririri

Ah! Esquecemos de perguntar, #QuemMatouMax? Deixe seu palpite aí nos comentários. =)

Quer ver maior? clique aqui

Infográficos: Uma maneira diferente e prática de apresentar dados e informações.

Quando se tem um monte de informações, análises, números, porcentagens e afins, já pode-se imaginar que a visualização disse será algo um pouco complexo e por que não, chato. Dessa forma os infográficos ganham seu espaço juntando tudo isso de uma forma diferente, com um visual bacana e de fácil interpretação. Aí a coisa fica mais divertida.

Alguns podem pensar que isso não passa de perda de tempo, mas para provar o contrário, o Blog Bit Rebel, desenvolveu um infográfico (veja abaixo) mostrando o que eles podem trazer um ótimo retorno para quem lança o seu na rede.

Para quem ainda não conferiu os infográficos lançados pela Social Figures, clique aqui ;)

Fonte: ProXXima

Keep Calm and Carry On

Alguma vez na sua vida “virtual social”, você já deve se deparado com alguma combinação de “Keep Calm and qualquer coisa”. Apesar de da ‘febre’ ser recente, com direito a infinitos compartilhamentos e combinações nas redes sociais, ilustrações em capas de cadernos, aplicativos para celular e por aí vai… a idade do famoso cartaz já bate na casa dos 73 anos.

Durante a segunda guerra mundial, as terras inglesas foram ameaçadas por um ataque de Hitler e o governo criou os cartazes para incentivar a população a continuar em frente (Carry On). No entanto, não houve ataque e os cartazes não foram usados, ficaram guardados até serem descobertos em 2000, por uma livraria chamada “Barker Bookers”. Abaixo você confere um vídeo que eles fizeram contanto a história da famosa frase.

Facebook muda visualização da fotos

Mais uma mudança na visualização das fotos está por vir. O novo álbum trará algumas fotos maiores que as outras – algo meio Mondrian – e você poderá optar por qual delas dar destaque clicando num botão de forma de estrela. Segundo o Facebook a intenção é reunir todas suas fotos e compartilhar os melhores momentos com seus amigos.

Constantes mudanças no Facebook, é algo bem comum e com relação as fotos não seria nenhuma novidade, já a rede comprou recentemente o Instagram e vem disputando esse tipo de serviço com outras redes, como o Pinterest, que aliás, se este (foto) for realmente o novo visual, o que também ainda não foi confirmado, lembrará muito a design dos boards dela.

fonte: mashable

Cyberbullying: as consequências da agressão virtual

As brincadeiras entre as crianças de hoje em dia já não são as mesma de anos atrás. A rodinha na calçada de casa deu lugar às interações sociais, só no ambiente virtual. As mídias sociais estão aí e podemos ver crianças com seus 5 anos de idade já dando os primeiros ‘passinhos’ no uso de um computador, celular, tablets, e afins, o que ajuda, na dose e no uso correto, muito no desenvolvimento delas.

Mas há o “lado b”, pois assim como no ‘mundo real’ essas crianças e jovens estão sujeitas a serem vitimas de bullying, ou melhor, cyberbullying. A prática pode trazer graves consequências para quem sobre a agressão e em tempos onde as redes sociais estão presentes constantemente na vida desses jovens, uma frase ou foto mal intencionada pode virar uma bola de neve. Segundo o infográfico divulgado pela OnlineCollege.org, 69% dos jovens possuem seus próprios celulares ou computadores, desses 80% são ativos em redes sociais.

Confira abaixo mais alguns números sobre:

fonte: Canaltech
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: